home / Disfunção Erétil / Sobre a disfunção erétil /

Como se produz a ereção

 

Como se produz a ereção do pénis?

 

A ereção é um processo complexo

  • A ereção do pénis é um evento neurovascular mediado por fatores psicológicos e pela condição hormonal (Lue, 2000);
  • A ereção resulta de um aporte acentuadamente aumentado de sangue arterial, resultando num ingurgitamento do tecido erétil, para o interior (espaço sinusoidal) dos corpos cavernosos, associado a uma grande restrição da drenagem venosa. Os corpos cavernosos expandem-se contra a túnica albugínea, provocando tensão e rigidez do pénis (Korenman, 1995b).

A ereção inicia-se com a existência de um estímulo sensorial erótico. Nesse estímulo podem intervir todos os sentidos: tátil, visual, auditivo, olfativo e, até, gustativo. O estímulo atinge primeiramente os núcleos hipotalâmicos e pré-óticos cerebrais, onde é feito o processamento sensorial e onde são integrados os afetos e os comportamentos do indivíduo. Daí o estímulo passa ao hipocampo, onde integra a memória das experiências vividas anteriormente.

No neocortex, finalmente, integra os conhecimentos e, às vezes, as fantasias. Ou seja, a ereção inicia-se com a estimulação erótica, que, sendo essencialmente sensitiva, acaba por ser também mental. Em todo este processo interferem alguns neurorecetores, nomeadamente os recetores de dopamina do sistema nervoso central, que estimulam a produção do óxido nítrico nos corpos dos neurónios hipotalâmicos. É essa ação que vai enviar os impulsos ao pénis.

 

A RESPOSTA ERÉTIL É NORMALMENTE DESENCADEADA POR ESTIMULAÇÃO ERÓTICA, ATRAVÉS DOS ÓRGÃOS DOS SENTIDOS E/OU DE FANTASIAS

 

referências bibliográficas
1 Lue, 2000
2 Korenman, 1995b)