home / EJACULAÇÃO PREMATURA / Sobre a Ejaculação Prematura /

O que é a Ejaculação Prematura

 

O que é a Ejaculação Prematura

 

Uma das disfunções sexuais masculinas mais frequentes

A Ejaculação Prematura, também conhecida por Ejaculação Precoce, é uma das disfunções sexuais masculinas mais frequentes nos homens com idade inferior a 60 anos e, no entanto, uma das menos diagnosticadas e menos tratadas. De acordo com a definição do Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders, Fourth Edition (DSM-IV), 1 em cada 5 homens sofre de Ejaculação Prematura, o que significa que esta disfunção afeta mais homens do que a Disfunção Erétil. Enquanto a Disfunção Erétil aumenta com a idade, a Ejaculação Prematura não apresenta qualquer relação com a idade. Embora 20% a 30% da população mundial masculina refira sofrer de Ejaculação Prematura, apenas 9% procura ajuda junto do médico.

Falar de problemas sexuais é muitas vezes difícil para os homens e para alguns médicos. Sendo este um tema sensível, desencadeia habitualmente sentimentos de vergonha e ansiedade no doente. A Ejaculação Prematura é talvez uma patologia ainda mais difícil de abordar, uma vez que nem sempre é considerada um problema médico real, com uma causa e soluções disponíveis, mas uma questão de estilo de vida. A Ejaculação Prematura é frequentemente negligenciada pelos doentes, que a relacionam com elevados níveis de stress ou a ignoram, em parte por considerarem que não existem soluções disponíveis para o seu problema. 

Também é comum os doentes de Ejaculação Prematura procurarem estratégias alternativas na internet, de forma a compensarem a sua disfunção e, assim, aliviarem o sofrimento causado pela doença na relação com a parceira. Todavia, estas tentativas não profissionais revelam-se muitas vezes frustrantes, agravando o desconforto e o stress sentidos pelo homem com Ejaculação Prematura.

A Ejaculação Prematura pode ter um impacto significativo em todos os aspetos da vida do homem e da respetiva parceira. Podemos mesmo encontrar referências à frustração causada pela Ejaculação Prematura no Kamasutra.

A Ejaculação Prematura diminui a qualidade de vida do homem e afeta adversamente a relação do casal: 44% dos homens afetados pela disfunção referem sentimentos de frustração, 36% ansiedade e 20,4% depressão. Metade dos homens afetados por Ejaculação Prematura (face a 34% dos homens não afetados) acredita que a relação com a sua parceira seria mais intensa se a conseguissem satisfazer sexualmente. Esta observação prende-se com o facto de a Ejaculação Prematura também afetar negativamente a satisfação da parceira com a vida sexual e o relacionamento.

 

A Ejaculação Prematura pode dever-se a diversos fatores

A Ejaculação Prematura é uma patologia que pode ser causada por diversos fatores. Foi descrita, pela primeira vez, como síndrome clínico em 1943, por Bernard Shapiro, que instituiu uma distinção inicial entre Tipo A e Tipo B. Posteriormente, as designações passaram a Ejaculação Prematura Inata (Primária) e Ejaculação Prematura Adquirida (Secundária).

A International Society for Sexual Medicine (ISSM) define a Ejaculação Prematura Primária como “uma disfunção sexual masculina caracterizada por ejaculação que ocorre sempre, ou quase sempre, antes de ou até um minuto após ter-se iniciado a penetração vaginal; incapacidade para retardar a ejaculação em todas, ou quase todas, as penetrações vaginais; e consequências pessoais negativas, como sofrimento, frustração e/ou evasão da intimidade sexual”.

O reflexo ejaculatório é controlado pelo Sistema Nervoso Central (SNC), que envolve diversos neurotransmissores, sendo a serotonina – que detém um efeito inibitório sobre a ejaculação e a atividade sexual masculina – o principal. ulina. Ver mais sobre a resposta sexual masculina normal

A etiologia da Ejaculação Prematura. A Ejaculação Prematura depende aparentemente de diversos fatores. Fatores físicos e psicológicos poderão estar associados no mesmo indivíduo. Na Ejaculação Prematura, como na maioria das disfunções sexuais, certos fatores psicológicos observados nos homens e nas respetivas parceiras resultam da reação emocional e da frustração causadas pela própria ejaculação prematura. Deste modo podem contribuir para exacerbar e perpetuar o problema, dando origem a um círculo vicioso.

Ejaculação Prematura ou Disfunção Erétil?

A Ejaculação Prematura é, muitas vezes, confundida com a Disfunção Erétil. No entanto, uma e outra são condições médicas completamente distintas. Na Ejaculação Prematura, a ereção é normal, mas a ejaculação ocorre antes ou cerca de 1-2 minutos após penetração vaginal. Esta é, ainda, caracterizada pela incapacidade de controlar ou retardar a ejaculação e é mesmo mais frequente do que a Disfunção Erétil, manifestando-se a partir da primeira experiência sexual em cerca de 50% dos casos e em todos os grupos etários adultos. 
Por seu lado, a Disfunção Erétil, mais frequente em homens de idade avançada, consiste numa incapacidade constante de alcançar e manter uma ereção suficiente que permita um desempenho sexual satisfatório. A disfunção erétil não tem nada a ver com o controlo ejaculatório e está muitas vezes associada a comorbilidades.
 
referências bibliográficas
American Psychiatric Association. Diagnostic and statistical manual of mental disorders. 4th edition. Text revision: DSMIV-TR. Washington, DC: American Psychiatric Association; 2000.
Broderick GA. J Sex Med 2006;3(4):295-302.
Buvat J. J Sex Med 2011;8(suppl 4):316–327.
EAU Guidelines on ED and PE 2012.
Jannini EA, Lombardo F, Lenzi A. Int J Androl 2005;28 Suppl 2:40-45.
Laumann EO, Paik A, Rosen RC. JAMA. 1999; 281 (6) :537-544.
Lindau ST, Schumm LP, Laumann EO et al. NEngl J Med 2007;357:762–74.
McCarty EJ. Core Evidence 2012;7:1-14.
McMahon CG et al. J Sex Med 2008;5:1590–1606.
Montorsi F. J Sex Med 2005;suppl 1:8, ABS PS-3-1.
Porst H et al. Eur Urol 2007;51(3):816-824.
Sotomayor M. J Sex Med 2005;2(2):110-114.​

 

 
 
 
Althof SE et al. J Sex Med. 2010;7(9):2947-2969.
Buvat J. J Sex Med 2011;8(suppl 4):316–327.
EAU Guidelines on ED and PE 2012.
Giuliano F, Clement P. Eur Urol 2006;50 (3):454-466.
Jannini EA, Simonelli C, Lenzi A. J Endocrinol Invest 2002;25(11):1006-1019.
McMahon CG et al. J Sex Med 2008;5:1590–1606.
Waldinger MD. Premature Ejaculation Definition and Drug Treatment. Drugs 2007;67 (4):547-568.