home / Tabus /

Contributos para o prazer sexual

 

Contributos para o prazer sexual

 

Os brinquedos sexuais contribuem para o autoconhecimento

Uma boa saúde sexual é o resultado de uma relação complexa, que inclui aspetos sociais, relacionais, psicológicos e mesmo médicos. Num ambiente controlado por um médico ou terapeuta sexual, mesmo o uso de brinquedos sexuais pode ajudar a promover o bem-estar e harmonia sexual de um casal. Um estudo que incluiu 12.000 homens e mulheres de 27 países em todo o mundo revelou que um pouco mais de metade dos participantes não estavam satisfeitos com a sua vida sexual. Os homens desejavam melhorar as suas ereções e as mulheres aumentar a taxa de orgasmos, durante as relações sexuais. Como podem estas melhorias ser alcançadas? Para além de se poder proceder a tratamento com medicamentos ou recorrer ao apoio de um psicólogo, alguns estudos científicos defendem que o uso de brinquedos sexuais pode melhorar a química sexual, desde que tal prática seja complementar e não substituta do parceiro.

Um inquérito realizado na internet a mais de 2.000 mulheres americanas com idades compreendidas entre os 18 e os 60 anos, concluiu que cerca de 53% das inquiridas se serviu de um vibrador, pelo menos uma vez. Então, quais os benefícios que se podem obter com o uso de brinquedos sexuais? 

A principal vantagem reside no maior autoconhecimento, bem como na aprendizagem do próprio corpo e das preferências sexuais que, por sua vez, proporcionam um prazer mais intenso e obtido com maior facilidade e precisão. 

Consequentemente, a autoconfiança aumenta e o desempenho com o parceiro durante as relações sexuais melhora de forma substancial. As mulheres que sentem ansiedade durante o sexo conseguem muitas vezes alcançar um orgasmo vaginal, utilizando um vibrador.

Da mesma forma, os acessórios masculinos, utilizados para facilitar e melhorar a ereção (dispositivos como bombas de vácuo para o pénis, anéis constritores, hidratantes e/ou lubrificantes) têm tomado parte no tratamento de perturbações sexuais. No contexto do casal, o homem pode também beneficiar do uso de um vibrador. Entre cerca de 1.000 homens com idades compreendidas entre os 18 e os 60 anos, menos de metade dos participantes (44,8%) confessou ter usado um vibrador em algum momento da sua vida. Estes indivíduos concedem uma maior atenção à saúde dos seus órgãos sexuais e apresentam ereções mais longas, orgasmos mais intensos e maior desejo sexual.